Controle financeiro para taxistas: como equilibrar as contas?

Controle financeiro para quê? Será mesmo que um taxista precisa de um controle financeiro? Que vantagens ele pode propiciar? Como ele contribui para a sua saúde financeira?

Nos dias de hoje, muitos taxistas se encontram em uma situação econômica de atenção. São diversas contas para pagar e dívidas que se acumulam, fora o sentimento de frustração após trabalhar duro o mês inteiro e sequer enxergar a cor do dinheiro quando chega no final. E o que é pior: esta situação ainda se agravou por conta da crise que o país atravessou nos últimos anos e pela competitividade acirrada no mercado de aplicativos de transporte.

Diante dessas questões e da necessidade que muitos taxistas têm em equilibrar as suas contas para conquistar um futuro mais tranquilo, resolvemos falar um pouco sobre o que fazer para resguardar a sua saúde financeira evitar aborrecimentos nesta área.

Controle Financeiro: os custos do negócio

A imensa maioria das pessoas acredita que ganhar mais significa ter mais condições de pagar as contas e, assim, conseguir poupar mais dinheiro. Acontece que isso não é necessariamente uma regra, e sim um raciocínio míope e equivocado. Você vai entender o porquê…

Em finanças, o quanto você ganha é menos relevante do que o quanto você consegue economizar. Para ilustrar, basta pensar que uma pessoa que ganha R$30.000,00 por mês pode estar em situação financeira muito pior do que uma que ganha R$5.000,00, por conta de dívidas, estilo de vida, falta de consciência quanto aos gastos, dentre outras coisas.

Desse modo, é preciso controlar as duas portas: a porta de entrada, que são as receitas, e aporta de saída, que são as despesas ou custos. Somente assim teremos efetivo controle financeiro sobre nossas vidas e atividades.

A esta altura, você deve estar se perguntando: e o que devo fazer para controlar os meus custos como taxista? Vejamos…

Para trabalhar e se manter ativo, um taxista tem despesas básicas como combustível, manutenção do carro, depreciação do veículo, alimentação, estacionamento, dentre outros.

Tudo o que você precisa fazer é registrar e controlar estas despesas. Sem disciplina e um controle completo sobre os custos do seu negócio, você não terá como saber para onde o dinheiro estará indo e vai acabar se enrolando ainda mais com decisões equivocadas.

No final deste texto, vamos apresentar alguns caminhos para facilitar a sua vida. Antes, é preciso ficar atento a outros custos, os custos domésticos, ou pessoais.

Controle Financeiro: orçamento doméstico

Além de um controle financeiro quanto às atividades profissionais, é altamente recomendável que você tenha um controle financeiro pessoal, ou orçamento doméstico. Ao adotar este tipo de controle, você garantirá que nada
saltará aos seus olhos e, agora sim, poderá enxergar as coisas que drenam o seu dinheiro suado.

Por conta disso, passe a anotar todas as despesas pessoais e familiares com vestuário, alimentação, lazer, transporte, educação, saúde, habitação, dentre outras. Se preciso, peça a colaboração da família. Muitos dos seus
sonhos pessoais também são sonhos dos seus familiares e, nesta hora, trabalhar em equipe é o melhor caminho.

Controle Financeiro: quanto custa o seu dia?

Depois de fazer todas as anotações de despesas pessoais e profissionais ao longo de um mês, você terá uma oportunidade ímpar se conhecer um pouco mais sobre a sua vida: você poderá calcular o seu custo diário, ou seja, o quanto dinheiro você precisa fazer com o seu táxi para pagar todas as contas e manter o equilíbrio das finanças.

Imagine, por exemplo, que você tenha um total de R$ 3.000,00 de custos com o seu taxi e com o seu trabalho, e cerca de R$ 2.520,00 de custos domésticos. O custo total ficou em R$ 5.520,00 por mês. Se dividirmos este valor por 24 dias, que é a média de dias de trabalho em um mês, você chegará à conclusão de que precisa fazer, no mínimo, R$ 230,00 por dia para pagar todas as contas.

Esta informação é muito valiosa e lhe permitirá dosar o volume de trabalho diário, mas ela é ainda mais importante se considerarmos o seu desejo de crescer, poupar e investir. Você poderá trabalhar um pouco mais e aumentar os seus ganhos para acumular dinheiro e garantir um futuro tranquilo. Porém, lembre-se que isso só será possível se você manter os custos sob o mais absoluto controle.

Outra dica importante é a separação das contas… Os custos pessoais devem ser separados dos custos profissionais para evitar confusão, e para que você possa saber qual é a lucratividade do seu negócio como taxista, independentemente do seu orçamento doméstico.

A melhor ferramenta de controle financeiro

Para finalizarmos com chave de ouro, faltou revelar qual é a melhor ferramenta de controle financeiro.

Na prática, encontramos alguns taxistas utilizando o bom e velho caderninho de anotações, enquanto outros anotam no celular, ou mesmo, em planilhas eletrônicas ou aplicativos específicos. A grande verdade é que pouco importa o meio que você utiliza para registrar as informações.

O mais importante de tudo é registrar e garantir que nenhuma informação será perdida. O que é essencial aqui é que você tenha condições de, ao final do mês, saber o quanto gastou e onde gastou o seu dinheiro.

Se você for utilizar uma planilha, bastam três colunas. Se você for utilizar um caderno, divida cada folha em três colunas. Na primeira coluna coloque a data, na segunda, o valor, e na terceira, uma pequena descrição para saber do que se trata. Lembre-se apenas que a planilha ou o caderno não funcionam sozinhos – você precisa criar o hábito de anotar tudo, tanto receitas, quanto despesas.

E então? Depois de tudo o que vimos, você consegue imaginar todos os benefícios que um controle financeiro eficaz pode trazer para a sua vida? Consegue sentir a realização de alguns sonhos mais próxima?

É isso mesmo! Com um bom controle financeiro você saberá dar maior valor ao dinheiro suado que ganha diariamente e poderá conquistar sonhos que antes pareciam distantes. Faça bom proveito disso tudo.

Boa sorte e bom trabalho!